Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Tanque russo Armata: último 'adeus' aos veículos de combate tradicionais?

Um representante do Ministério da Defesa russo estimou as tendências na construção de veículos de combate pesados, ao ressaltar que nas próximas décadas a área passará por significativas mudanças.


Sputnik

Daqui a 25-30 anos, quando o T-14 Armata, o tanque mais avançado de hoje, se tornar obsoleto, este e outros veículos de combate serão substituídos por novas máquinas que irão utilizar outros princípios físicos, assegurou o coronel-general Sergei Maev, ex-chefe do departamento de divisões blindadas do Ministério da Defesa da Rússia.

Tanque T-14 Armata durante ensaios da Parada de Vitória em Moscou (foto de arquivo)
Tanque russo T-14 Armata© Sputnik / Vladimir Astapkovich

"Existem agora várias plataformas de combate na fase final [de desenvolvimento]: Armata, Kurganets-25 e Boomerang. São todos veículos tradicionais que vão servir pelo menos 25 ou 30 anos. Mas eles terão que ser substituídos por sistemas baseados em novos princípios físicos", indicou Maev. Sua entrevista foi reproduzida pelo canal russo RT.

Segundo o general, o termo “novos princípios físicos” supõe processos e tecnologias que antes não eram utilizados nos sistemas de armamentos, ou seja, lasers de combate, armas acústicas e eletromagnéticas, entre outros.

Os veículos de combate robóticos, segundo estimou Maev, devem surgir ainda mais cedo, nos próximos 10 ou 15 anos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas