Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Trump: países da OTAN devem compensar EUA por seus gastos em defesa

Presidente os EUA, Donald Trump, reclamou mais uma vez sobre os altos gastos de Washington para a manutenção da OTAN.


Sputnik

"Muitos países da OTAN que, segundo se espera, nós defendamos, não só descumprem os seus compromissos [de gastos em defesa] de 2% [do PIB], (que já são baixos), mas também atrasam suas contribuições [para aliança] durante anos. Será que eles vão reembolsar os EUA?", escreveu Trump em sua conta no Twitter, a caminho de Bruxelas, onde será realizada a cúpula da OTAN.

U.S. President Donald Trump delivers remarks at the start of the NATO summit at their new headquarters in Brussels, Belgium
Donald Trump © REUTERS / Jonathan Ernst

A cúpula da OTAN em Bruxelas será realizada nos dias 11 e 12 de julho, tendo como pano de fundo as discussões entre os EUA e os países europeus em torno da saída de Washington do acordo nuclear com o Irã, bem como das novas tarifas norte-americanas sobre aço e alumínio.

Trump, de forma recorrente, pressiona os seus aliados da OTAN a cumprir os acordos de 2014, segundo os quais os países se comprometem a dedicar pelo menos 2% do PIB aos gastos com defesa. Se esses compromissos não forem cumpridos, Trump ameaça reduzir a participação dos EUA em programas de defesa do bloco militar.

Comentários

Postagens mais visitadas