Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Vitória em Idlib acabará com guerra na Síria, diz fonte de alto escalão no exército

Uma fonte militar de alto escalão no exército da Síria contou à Sputnik que em breve no país, que tem sido palco de uma violenta guerra civil, ocorrerão eventos que "surpreenderão todos".


Sputnik

De acordo com a fonte, a chefia do exército sírio ordenou a liberação total do território do país dos terroristas. 

Soldados do Exército sírio (foto de arquivo)
Militares sírios © Sputnik / Mikhail Voskresenskiy

"No momento, o exército possui forças suficientes para libertar a província de Idlib. Isso será o evento-chave para acabar com a guerra de oito anos no país. Nos próximos dias ocorrerão eventos que surpreenderão todos. Os próprios terroristas assinaram sua pena de morte", afirmou a fonte, citada pela Sputnik Árabe.

A fonte adicionou que as unidades do exército sírio na zona fronteiriça com a província de Idlib vêm rechaçando com êxito todos os ataques dos radicais.

"Os postos do exército possuem um alto nível de prontidão de combate e estão prontos para quaisquer ações, quer seja a defesa das posições, quer seja a ofensiva", explicou a fonte militar.

As forças terroristas na província de Idlib se encontram enfraquecidas por conflitos internos. Ao longo dos últimos oito meses, em resultado de vários confrontos entre grupos de combatentes, quase oito mil radicais foram mortos. Em sua maior parte, são integrantes dos grupos Tahrir al-Sham e Jabhat Fateh al-Sham.

Comentários

Postagens mais visitadas