Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Associação quer transformar o porta-aviões São Paulo em museu

Um grupo de entusiastas e profissionais paulistas quer preservar o porta-aviões São Paulo (ex-PA Foch), transformando-o em um museu da Aviação Naval e mantê-lo no Brasil.


Poder Naval

O Instituto São Paulo|Foch já tem um site no endereço saopaulofoch.org e em breve estará aceitando o cadastramento de pessoas físicas e jurídicas.

NAe São Paulo
NAe São Paulo

Civis e militares estão apoiando o projeto e em um evento recente relacionado à Aviação Naval realizado em São Paulo, a Marinha sinalizou de forma positiva sobre o projeto de preservação do navio.

Caso vá adiante, a associação ficará responsável pela preservação e manutenção do NAe São Paulo, que além da exibição de aeronaves da Aviação Naval, terá salas de aula, cinema e exposições científicas.

Para realizar a gestão do processo, o Instituto São Paulo|Foch, sendo iniciativa privada em forma de organização da sociedade civil de interesse público, tem por finalidade especifica a gestão dos patrimônios, independente da questão da propriedade, permitindo assim a isenção do IPTU do imóvel, bem como a destinação de recursos da lei de incentivo a cultura ou da renúncia fiscal prevista na Lei Federal nº 9.249/95, artigo 13, § 2º, inciso III, para sua conservação, reforma, adequação e manutenção da mesma.

COLABOROU: Valter Andrade

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas