Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Avião militar de 1939 cai nos Alpes Suíços e deixa mortos

Trimotor Junkers JU52 HB-HOT, construído na Alemanha, bateu no pico Piz Segnas, nos Alpes, no sábado. Vinte passageiros morreram.


France Presse

O avião militar suíço de coleção que sofreu um acidente no sábado (4) nos Alpes suíços deixou 20 passageiros mortos, segundo informou a polícia do cantão de Grisons neste domingo (5).

Vista geral mostra o local do acidente de um avião Junkers Ju-52, nos Alpes suíços, neste domingo (5)  (Foto: Arnd Wiegmann/ Reuters)
Vista geral mostra o local do acidente de um avião Junkers Ju-52, nos Alpes suíços, neste domingo (5) (Foto: Arnd Wiegmann/ Reuters)

O avião, um trimotor Junkers JU52 HB-HOT, construído em 1939 na Alemanha, pertencia à empresa JU-Air, criada em 1982 por um grupo de amigos da Força Aérea.

No momento do acidente, o avião tinha todos os assentos ocupados: 17 para passageiros e três para membros da tripulação. A bordo viajavam 11 homens e nove mulheres, incluindo um casal austríaco e seu filho, informou a polícia.

A aeronave bateu contra a face oeste do pico Piz Segnas, nos Alpes, a uma altura de 2.540 metros, no cantão suíço de Grisons, no leste do país.

Este tipo de avião não tem caixa-preta. A investigação terá como base os depoimentos de testemunhas e a análise dos destroços.

Buscas

Cinco helicópteros participam nas operações de busca desde sábado."Não há mais esperança de encontrar alguém com vida", declarou Andreas Tobler, chefe da polícia de Grisons.

Resultado de imagem para Junkers JU52 HB-HOT
Junkers Ju-52 HB-HOT | Reprodução

Kurt Waldmeier, presidente da empresa JU-Air, afirmou aos jornalistas que o avião não tinha nenhum problema técnico e que em julho passou por uma inspeção de manutenção.

De acordo com a imprensa suíça, os passageiros retornavam de uma viagem turístico a Locarno, sul do país. O pouso estava previsto para 17h de sábado (12h de Brasília) no aeroporto militar de Dubendorf, perto de Zurique.

O jornal “20 Minutes” cita uma testemunha que estava em um refúgio da montanha no momento do acidente. "O avião deu um giro de 180 graus para o sul e caiu como uma pedra no chão", disse a testemunha.

De acordo com a mesma fonte, os destroços estão em uma área muito reduzida, o que descartaria a hipótese de explosão.

Em seu site, a empresa JU-Air informa que tem quatro aeronaves Junker de 1939 e que transportou mais de 14.000 passageiros em 2014 em voos charter ou em batismos aéreos. Seus pilotos são ex-militares e pilotos profissionais, todos voluntários.

A empresa cita apenas um acidente, em 1987, em um aeroporto da Alemanha e que não teria deixado vítimas.

O Junkers JU52 era um avião de transporte fabricado pela empresa alemã Junkers de 1930 até os anos 1950. Foi utilizado por várias companhias aéreas, assim como pela aviação militar, para o transporte ou bombardeio durante a Segunda Guerra Mundial.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas