Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

China inicia manobras navais 'importantes' no mar Amarelo

O Exército Popular de Libertação da China dá hoje início a manobras navais de quatro dias nas águas do mar Amarelo.


Sputnik

Os treinamentos terão lugar desde as 18h (7h) de 10 de agosto até a mesma hora de 13 de agosto.

Navios da Marinha chinesa participam de manobras no mar Amarelo
Navios da Marinha chinesa no Mar Amarelo © East News / Liu Zheng/Color China Photo/AP Images

Segundo destaca o comunicado do Departamento para Assuntos de Segurança Marítima chinês, os "importantes" exercícios militares serão efetuados em cinco áreas do mar Amarelo. Em particular, abrangerão uma zona marítima que se estende desde a cidade de Qingdao, no leste, até Rizhao na província sudeste de Shandong.

Nessa conexão, quaisquer navios são proibidos a entrar nessas águas durante o período determinado.

As Forças Armadas chinesas realizam regularmente manobras navais e aéreas no mar Amarelo, no mar do Sul da China e no mar da China Oriental. De acordo com os militares chineses, os treinamentos visam garantir segurança do país.

Ao mesmo tempo, algumas áreas no mar do Sul da China e no mar da China Oriental são disputadas por tais países como Brunei, China, Filipinas, Japão, Malásia, Taiwan e Vietnã.

A China considera as ilhas Spratly como seu território, embora o Tribunal Permanente de Arbitragem de Haia indique que não há bases legais para tais exigências.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas