Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Com que objetivos Ucrânia decide fortalecer presença militar no mar de Azov?

A Ucrânia receia o bloqueio militar e econômico da costa de Azov e, nesse contexto, fortalecerá sua presença naval no mar de Azov, indica o relatório do Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia depois da visita do secretário da entidade, Aleksandr Turchinov, à região de Donbass.


Sputnik

É relatado que Turchinov visitou a área da operação das Forças Unidas ucranianas em Donbass, onde verificou a prontidão dos militares, a organização da defesa costeira e a proteção da costa do mar de Azov.

Efetivos da Marinha da Ucrânia
Militares da marinha ucraniana © Sputnik / Mikhail Palinchak

Turchinov observou que, na área da Operação das Forças Unidas da Ucrânia, Mariupol continua sendo uma das áreas mais perigosas, onde, segundo ele, é possível a ocorrência de "operações de ataque terrestre e marítimo ao longo da costa de Azov".

É reportado que, durante a reunião com os militares, Turchinov prestou considerável atenção ao fortalecimento e organização da defesa costeira e à resposta eficaz a eventuais provocações terrestres e marítimas.

"O secretário do Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia discutiu com o comando das forças navais a questão da criação de um grupo de barcos e navios da Marinha de Guerra no mar de Azov", indica o relatório.

Segundo Turchinov, "é preciso fortalecer a presença naval da Ucrânia na região realocando parte da estrutura naval da Marinha, implementado postos adicionais para monitorar o litoral e a área marítima, assim como grupos de reação imediata".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas