Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

É designada condição para retirada dos militares russos da fronteira entre Israel e Síria

A polícia militar russa posicionada nas Colinas de Golã se retirará depois da chegada das patrulhas permanentes da missão da ONU, relatou à revista Moskovsky Komsomolets o tenente-general e vice-comandante do grupo russo na Síria, Sergei Kuralenko.


Sputnik

Segundo ele, "a polícia militar russa é a base da paz e tranquilidade hoje nesta região". Kuralenko acrescentou que não há o propósito de continuar o patrulhamento por muito tempo, e os militares partirão assim que a ONU decidir que pode executar as tarefas por conta própria. 

Vista para as Colinas de Golã na província de Quneitra, Síria
Vista das Colinas de Golã de Quneitra, Síria © Sputnik / Valery Melnikov

"Isso é apenas a necessidade de hoje. Nada mais do que isso. Assim que as patrulhas permanentes da missão da ONU chegarem, nossas patrulhas vão parar o trabalho imediatamente", anunciou o tenente-general.

Em 2 de agosto, o Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia anunciou que implantará novamente postos da polícia militar nas Colinas de Golã – o antigo território sírio confiscado por Israel. O trabalho dos pacificadores naquela região foi interrompido por seis anos.

As Colinas de Golã é um território disputado no Oriente Médio que fez parte da Síria até 1967. A área foi capturada por Israel durante a Guerra dos Seis Dias que a anexou unilateralmente em 1981. A resolução do Conselho de Segurança da ONU reconheceu a anexação como inválida. Damasco continua considerando esse território como seu.

O conflito armado na Síria começou em 2011, envolvendo forças do governo que atuam ao lado do presidente do país, Bashar Assad, oposição moderada e vários grupos islâmicos. Nos últimos meses, várias mensagens de armistício foram relatadas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas