Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

FAB atualiza acordo de ‘Offset’ com a SAAB

Após ajustes no Acordo, Termo Aditivo incorpora 13 novos projetos voltados à transferência de tecnologia e à cooperação industrial na área de defesa


Poder Aéreo

A Força Aérea Brasileira (FAB) e a empresa sueca SAAB firmaram um Termo Aditivo ao Acordo de Compensação “Offset” do projeto F-X2 (Gripen NG) durante uma cerimônia presidida pelo chefe da 6ª subchefia do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER), Major Brigadeiro do Ar Sérgio Roberto de Almeida, nesta sexta-feira (24/08), em Brasília (DF).

Saab Gripen E
Saab Gripen E

O documento foi assinado pelo vice-diretor do Projeto Gripen Brasil, Göran Almquist, e pelo Presidente da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), Brigadeiro do Ar Marcio Bruno Bonotto que, na ocasião, representou o Comando da Aeronáutica.

Com a assinatura desse primeiro aditivo, 13 projetos passaram por ajustes. As alterações foram necessárias para adequá-los ao contexto tecnológico vigente e de maneira a atender às atuais demandas da FAB.

Os projetos formalmente incluídos nesta etapa são relacionados a iniciativas de transferência de tecnologia e cooperação industrial, com foco em investimentos em áreas estratégicas voltadas ao desenvolvimento de caças de 5ª geração, com a participação de pesquisadores militares e civis brasileiros em cursos de pós-graduação na área aeronáutica na Suécia, desenvolvimento de sistemas de comunicação (Link BR2), integração de armamentos e montagem de componentes estruturais da fuselagem da aeronave Gripen NG.

Ao todo, agora, mais de 60 projetos integram o Acordo de Compensação comercial (resultante da aquisição de 36 aeronaves de combate – Gripen NG – da fabricante sueca em 2014) que totaliza mais de US$ 9 bilhões em créditos de offset.

Além do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), do Instituto de Estudos Avançados (IEAv), do Instituto de Aplicações Operacionais (IAOP) e do Instituto de Pesquisa e Ensaios em Voo (IPEV) – integrantes do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) – a Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) e as empresas Atmos, AEL, Mectron Communications, Atech, Akaer e SAM são diretamente beneficiadas.

Representantes de todas as instituições beneficiárias pelo projeto F-X2 participaram da assinatura do Termo Aditivo ao Acordo de Compensação “Offset” no auditório da COPAC. Segundo o presidente da comissão responsável por projetos de desenvolvimento, aquisição e modernização de equipamentos militares, a previsão é de que os processos de transferência de tecnologia e cooperação industrial – que tiveram início em 2015 – sejam concluídos até 2026.

“A expectativa é a melhor possível. Até o momento, tudo o que foi prometido está sendo cumprido e funcionando conforme o programado. As iniciativas de transferência de tecnologia estão quase 50% concluídas. Isso demonstra a confiança que a FAB e a SAAB depositam uma na outra. E tudo indica que será uma parceria de sucesso”, concluiu o Brigadeiro Bonotto ao destacar a importância da conclusão desta etapa do projeto.

Gripen NG

O caça sueco de múltiplo emprego Gripen NG é um modelo supersônico monomotor projetado para missões ar-ar, ar-mar e ar-solo. A versão brasileira, desenvolvida em parceria com empresas locais, contará com modernos sistemas embarcados, radar de última geração e capacidade para empregar armamentos de fabricação nacional.

Em termos estratégicos, a aquisição do caça representa a possibilidade de entrada do Brasil como parceiro em um programa de alta tecnologia que promoverá reflexos em toda a indústria de defesa nacional.

FONTE: Força Aérea Brasileira

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas