Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Força Aérea americana aloca quase US$ 3 bilhões para construção de naves espaciais

A gigante do setor aeroespacial Lockheed Martin ganhou cerca de 3 bilhões de dólares do Departamento de Defesa dos Estados Unidos para construir três veículos espaciais para a Força Aérea americana.


Sputnik

De acordo com o Pentágono, as naves irão operar em órbitas geoestacionárias, a cerca de 35 mil quilômetros acima do planeta Terra. 

Logotipo do grupo norte-americano Lockheed Martin (imagem de arquivo)
© AFP 2018 / PIERRE VERDY

"A Lockheed Martin Space Systems, de Sunnyvale, Califórnia, recebeu um contrato não definido de US$ 2.935.545.188 para três veículos aéreos de órbita terrestre com infravermelho persistente de alta geração", diz o comunicado divulgado nesta terça-feira.

Na última segunda-feira, após a assinatura, pelo presidente dos EUA, Donald Trump, do Ato de Autorização de Defesa Nacional de 2019, a Força Aérea anunciou a liberação de US$ 480 milhões para a Lockheed Martin para iniciar o projeto de um segundo protótipo de arma hipersônica. Em abril, a empresa já tinha ganhado um contrato de US$ 930 milhões para desenvolver o primeiro protótipo, como parte da estratégia de Washington para competir com Rússia e China no setor de armamentos hipersônicos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas