Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Kalashnikov apresenta três novos fuzis de assalto (VIDEOS)

Os novos armamentos são fuzis para combate urbano próximo e um rifle para atirar a quase um quilômetro de distância.


Nikolai Litôvkin | Russia Beyond

No final de agosto, durante a exposição militar Army-2018, o fabricante dos fuzis mais famosos do mundo, os AK-47, apresentou três novas armas de assalto que poderão ser empregadas por militares russos e estrangeiros em breve.


Resultado de imagem para Fuzis de assalto AM-17 e AMB-17
Vladimir Astapkovich/Sputnik

Fuzis de assalto AM-17 e AMB-17

Os novos fuzis de assalto avançados foram projetados para combate em zonas urbanas.


Resultado de imagem para kalashnikov AM 17
Kalashnikov AM-17


A única diferença entre o AM-17 e o AMB-17 é seu calibre. O AM-17 usa cartuchos tradicionais Kalashnikov AK-47, de calibre de 5,45 x 39 mm, e é equipado com um sistema de disparo silencioso, que torna a arma muito útil em operações secretas à noite.

O AMB-17 usa cartuchos subsônicos de calibre de 9 x 39 mm.

Os novos fuzis de assalto ultraleves e compactos foram desenvolvidos para operações em áreas densamente povoadas.

O fuzil AM-17 tem apenas 50 cm de comprimento com coronha anexada e pesa apenas 2,5 kg sem o carregador (o AK-74M pesa quase 4 kg).

O Kalashnikov deixou de usar os métodos tradicionais de fabricação de armas de fogo russas. Os novos rifles receberam novo design nos receptores e podem ser dobrados ao meio.

A parte superior dos receptores é feita de aço de alta resistência e a parte inferior, que segura o carregador, o cabo de fuzil e a coronha, é feita de polímero de alto impacto, que se assemelha a um plástico.

Para a instalação de recursos complementares, os AM-17 e AMB-17 ganharam trilhos Picatinny.

AK-308

O modelo mais esperado da exposição é o AK-308, um protótipo de fuzil de assalto de calibre .308 Win - ronda muito potente da Otan. 


Resultado de imagem para kalashnikov ak 308
Kalashnikov AK-308

Supõe-se que essa arma não será adquirida pelo Ministério da Defesa russo será produzida apenas para exportação. O AK-308 pode atingir alvos a uma distância de até 800 metros.

A arma é destinada principalmente a mercados de armamentos africanos e asiáticos, para competir com fuzis fabricados pela Otan.

Visualmente, o novo AK-308 é parecido com os fuzis de assalto AK-12 e AK-15 adotados pelos militares russos.

O AK-308 também recebeu os trilhos Picatinny, que permitem instalar todos os tipos de equipamentos adicionais: lançadores de granadas, miras óticas ou colimadoras etc.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas