Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Neste dia: URSS testava sua primeira bomba atômica

Artefato foi batizado de RDS-1.


Stepan Ivanov | Russia Beyond

Em 29 de agosto de 1949, a primeira bomba atômica soviética foi testada com sucesso em Semipalatinsk (território que hoje fica no Cazaquistão). Batizada de RDS-1 (abreviatura do russo para “motor a jato especial”), a bomba foi testada em um campo de 20 km de diâmetro.

Resultado de imagem para Neste dia: URSS testava sua primeira bomba atômica
O design da bomba era muito parecido com a bomba de plutônio americana Fat Man | Maksim Blinov/RIA Novosti

O design da bomba era muito parecido com a bomba de plutônio americana Fat Man. Em 1950, foram produzidas mais nove bombas do tipo RDS-1. Em março de 1951, a União Soviética já tinha 15 bombas nucleares de plutônio.

Em 5 de agosto de 1963, foi assinado um tratado em Moscou banindo testes de armas nucleares na atmosfera, no espaço e debaixo d’água. O tratado foi assinado pela União Soviética, pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido. Atualmente, 131 países são signatários deste acordo.

Comentários

Postagens mais visitadas