Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Redes fazem chacota do novo míssil de cruzeiro ucraniano (VIDEO)

Os usuários da web zombaram de um míssil de cruzeiro de produção ucraniana que, segundo o chefe do Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, tinha sido testado com sucesso.


Sputnik

De acordo com o alto funcionário ucraniano, essa arma é capaz de "eliminar quaisquer alvos marítimos e terrestres", bem como "garantir a segurança do litoral dos mares de Azov e Negro".


Сhefe do Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, observa os lancamentos de teste do míssil de cruzeiro da produção ucraniana
© Foto: Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia/Volodymyr Strumkovsky

"O míssil foi construído com chocolate moderno de alta resistência", brincou o internauta Maksim Onischenko.

"Muito em breve, a Ucrânia finalmente terá artilharia. Logo chegará a hora da aviação", comentou outro a declaração de Turchinov.

"O míssil se destruiu logo depois de ser lançado?", diz um comentário de donDementor.

"A propósito, tínhamos destes ainda na época de Nicolau II [Imperador russo que reinou entre 1894 e 1917]", ironizou outro usuário.

Alguns duvidaram seriamente da capacidade dos militares ucranianos para interagir com tais armamentos, sugerindo que a novidade pode aumentar ainda mais as perdas fora de combate nas Forças Armadas da Ucrânia.

"Vi o voo desse míssil-maravilha em abril: voou uns 200 metros e abriu o paraquedas", resumiu outro autor.

O exército ucraniano comunica com frequência sobre suas novas construções. Entretanto, muitas vezes as caraterísticas anunciadas dos armamentos não correspondem à realidade. Assim, o especialista do Centro de Jornalismo Militar e Político, Boris Rozhin, disse à Sputnik que Kiev está muito longe de produzir em série os armamentos por ele apresentados ao público, enquanto os protótipos são construídos para mostrar o "desenvolvimento" das Forças Armadas do país.

Mais cedo, o funcionário da empresa Yuzhmash, Aleksei Vasilenko, chamou de falsos os planos de Kiev para demonstrar o sistema de mísseis Sapsan durante uma parada militar no Dia da Independência da Ucrânia.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas