Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Rússia alerta: Perigo em área no Mediterrâneo onde realizará exercícios militares

Os exercícios militares russos no Mediterrâneo envolverão 26 navios de guerra e submarinos, além de 34 aeronaves de combate, disse o comandante-em-chefe da Marinha russa, almirante Vladimir Korolev. A Marinha Russa e as Forças Aeroespaciais realizarão exercícios navais conjuntos em grande escala no Mar Mediterrâneo de 1 a 8 de setembro.


Sputnik

"Um total de 26 embarcações de combate, incluindo dois submarinos, bem como 34 aeronaves farão parte dos exercícios de treinamento. O navio de combate de mísseis do Marechal Ustinov, da Frota do Norte, liderará a força-tarefa naval que participará dos exercícios", disse Korolev. em uma reunião.

Caça-minas Kovrovets (à esquerda) e Ivan Golubets durante o Dia da Marinha da Rússia em Sevastopol, Crimeia
Caça-minas Kovovets e Ivan Golubets © Sputnik / Aleksei Malgavko

De acordo com o chefe da marinha russa, os exercícios navais também envolverão bombardeiros estratégicos Tu-160, aviões de guerra anti-submarinos Tu-142 e Il-38, bem como caças Su-33 e Su-30SM.

Além disso, o comandante-em-chefe da marinha russa, almirante Vladimir Korolev, advertiu que a área de treinamento naval no Mediterrâneo foi declarada temporariamente perigosa para a navegação regular e o tráfego aéreo.

O chefe da marinha russa sublinhou que, após a conclusão dos exercícios, as forças participantes retornarão às suas bases domésticas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas