Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Rússia seria capaz de aniquilar F-22 e bombardeiros B-2 utilizando o novo sistema S-500?

O novo e assustador sistema de defesa antimíssil e antiaéreo, o S-500, aparentemente já começou a ser produzido.


Sputnik

O que se sabe sobre o S-500, é que ele é de alta prioridade para o presidente Vladimir Putin, sendo apresentado publicamente como sendo um sistema de defesa de grande altitude.

Complexo antiaéreo S-500
S-500 russo © Foto : Ministério da Defesa da Rússia

"É necessário desenvolver e construir uma base tecnológica na área da defesa aérea, continuar a modernização dos sistemas Pantsir e terminar o desenvolvimento e preparação para produção em massa do mais novo sistema S-500, capaz de atingir alvos em grande altitude", afirmou Putin.

Por enquanto não foram reveladas todas as características e capacidades do S-500, criando uma certa dúvida sobre as capacidades do sistema de defesa aéreo russo. Na verdade, segundo fontes na defesa americana, Moscou recentemente conduziu um teste do S-500 que superou um alcance que antes era considerado impossível. Segundo uma citação dos responsáveis da inteligência americana à CNBC, "o sistema de mísseis terra-ar S-500 atingiu com sucesso um alvo a 299 milhas, que os EUA avaliaram ser 50 milhas mais do que qualquer outro teste conhecido."

Outra informação que é do conhecimento geral, é que o S-500 utiliza diversos tipos de mísseis. Quando usado contra alvos com motores com admissão de ar, o S-500 pode utilizar os mísseis 48N6, que pesam em torno de duas toneladas e possuem um alcance efetivo de mais de 130 milhas marítimas (240 km). Também, utiliza uma versão do 40N6 com um desempenho superior para alvos de maior alcance e os mísseis 9M96 e 9M100 de curto alcance e mais leves, informa Vladmir Karnozov da Aviation International News.

Já contra ameaças de mísseis balísticos e contra alvos aéreos, o S-500 utiliza o 77N6-N e o 77N6-N1, que são capazes de atingir seus alvos a 7 km por segundo, podendo destruir qualquer alvo aéreo, incluindo satélites, apresentando ainda uma capacidade de atacar alvos a 656 mil pés (200 km) de altitude e com um alcance de 324 milhas marítimas (600 km), dando aos S-500 uma capacidade real de abater um bombardeiro. Ligando em rede múltiplos radares de alta velocidade e ondas longas, como o Voronezh-DM e o 1L119 Nebo SVU, será possível rastrear com qualidade aeronaves como o F-22 ou F-35, conforme a publicação da revista The National Interest.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas