Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Rússia seria capaz de aniquilar F-22 e bombardeiros B-2 utilizando o novo sistema S-500?

O novo e assustador sistema de defesa antimíssil e antiaéreo, o S-500, aparentemente já começou a ser produzido.


Sputnik

O que se sabe sobre o S-500, é que ele é de alta prioridade para o presidente Vladimir Putin, sendo apresentado publicamente como sendo um sistema de defesa de grande altitude.

Complexo antiaéreo S-500
S-500 russo © Foto : Ministério da Defesa da Rússia

"É necessário desenvolver e construir uma base tecnológica na área da defesa aérea, continuar a modernização dos sistemas Pantsir e terminar o desenvolvimento e preparação para produção em massa do mais novo sistema S-500, capaz de atingir alvos em grande altitude", afirmou Putin.

Por enquanto não foram reveladas todas as características e capacidades do S-500, criando uma certa dúvida sobre as capacidades do sistema de defesa aéreo russo. Na verdade, segundo fontes na defesa americana, Moscou recentemente conduziu um teste do S-500 que superou um alcance que antes era considerado impossível. Segundo uma citação dos responsáveis da inteligência americana à CNBC, "o sistema de mísseis terra-ar S-500 atingiu com sucesso um alvo a 299 milhas, que os EUA avaliaram ser 50 milhas mais do que qualquer outro teste conhecido."

Outra informação que é do conhecimento geral, é que o S-500 utiliza diversos tipos de mísseis. Quando usado contra alvos com motores com admissão de ar, o S-500 pode utilizar os mísseis 48N6, que pesam em torno de duas toneladas e possuem um alcance efetivo de mais de 130 milhas marítimas (240 km). Também, utiliza uma versão do 40N6 com um desempenho superior para alvos de maior alcance e os mísseis 9M96 e 9M100 de curto alcance e mais leves, informa Vladmir Karnozov da Aviation International News.

Já contra ameaças de mísseis balísticos e contra alvos aéreos, o S-500 utiliza o 77N6-N e o 77N6-N1, que são capazes de atingir seus alvos a 7 km por segundo, podendo destruir qualquer alvo aéreo, incluindo satélites, apresentando ainda uma capacidade de atacar alvos a 656 mil pés (200 km) de altitude e com um alcance de 324 milhas marítimas (600 km), dando aos S-500 uma capacidade real de abater um bombardeiro. Ligando em rede múltiplos radares de alta velocidade e ondas longas, como o Voronezh-DM e o 1L119 Nebo SVU, será possível rastrear com qualidade aeronaves como o F-22 ou F-35, conforme a publicação da revista The National Interest.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas