Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Sistemas de defesa aérea da Rússia já destruíram 16 drones na base de Hmeymim só em agosto

Desde o início de agosto, os sistemas de defesa antiaérea russos instalados na base de Hmeymim, na Síria, já derrubaram um total de 16 veículos aéreos não tripulados lançados por militantes terroristas.


Sputnik

"Um total de 16 veículos aéreos não tripulados, lançados do território controlado por grupos armados ilegais na zona de desescalada de Idlib, foram destruídos desde o início de agosto", afirmou nesta terça-feira o major-general Aleksei Tsygankov, chefe do Centro Russo de Reconciliação na Síria. 

Base militar russa de Hmeymim, Síria
Pantsir na base militar Hmeymim, Síria © Sputnik / Dmitri Vinogradov

A Síria se encontra mergulhada em uma profunda guerra civil desde 2011, com as forças leais ao presidente Bashar Assad tendo que combater diversos grupos armados de oposição, incluindo organizações terroristas como o Daesh e a Frente al-Nusra. Ao longo dos últimos anos, a Rússia tem sido um dos atores mais importantes na luta contra os terroristas que atuam no país, ajudando Damasco a retomar o controle de vastas áreas que antes se encontravam em poder dos militantes.

Na última semana, o Centro de Recepção, Alocação e Acomodação de Refugiados da Defesa russa informou que mais de 1,7 milhão de cidadãos sírios que haviam deixado o país por conta da guerra já teriam manifestado o desejo de retornar para suas casas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas