Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Turquia e Rússia podem discutir produção conjunta de caça de quinta geração

A Turquia e a Rússia podem discutir possibilidades de cooperação para desenvolver e produzir em conjunto um caça de quinta geração, disse Viktor Kladov, diretor do Departamento de Política e Cooperação Regional da empresa de defesa estatal russa Rostec, em declarações à Agência Anadolu (AA), sobre a possível produção conjunta de aviões de combate entre os dois países.


Poder Aéreo

Ele disse que há necessidade de um longo processo de consulta entre a Rússia e a Turquia, se eles produzirem em conjunto um jato de combate de quinta geração. “Para um projeto tão importante, as partes não devem apenas se interessar, mas também estar preparadas para trabalhar juntas”, acrescentou.

Sukhoi Su-57
Sukhoi Su-57

“Embora possa ser uma decisão “séria”, estou convencido de que os dois países são capazes de implementar tal projeto”, disse Kladov.

O programa de jato de combate de quinta geração é uma prioridade para o presidente Erdogan, que quer construir uma indústria de defesa nacional para angariar apoio nacionalista e reduzir a dependência da Turquia de estrangeiros em meio a tensões crescentes com muitos aliados da Otan.

A situação geopolítica está reforçando o desejo de Ancara por uma base tecnológica nativa e sistemas de armas que possam ser menos prejudicados pelas relações estremecidas com a Europa e os Estados Unidos.

Mas, ao mesmo tempo, a Turquia precisará de uma parceria com a Rússia ou a China para desenvolver um jato de combate de quinta geração.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas