Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Ucrânia anuncia elaboração e modernização de mais de 20 tipos de armamento

O presidente ucraniano Pyotr Poroshenko anunciou que o desenvolvimento e modernização de mais de 20 tipos de armamento terminarão até o fim deste ano.


Sputnik

"Até o fim do ano se planeja acabar os trabalhos de desenvolvimento e modernização de mais de 20 tipos de armamento e equipamento militar", escreveu Poroshenko na sua página do Facebook na quarta-feira (29).

Presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, e o chefe de Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia, Viktor Muzhenko no polígono, acompanhando os testes dos sistemas de mísseis antitanque Javelin, Ucrânia, 22 de maio de 2018
© Sputnik / Mikhail Palinchak

Anteriormente, ele encarregou os diplomatas ucranianos de contribuírem para ampliar a geografia das exportações militares do país.

Segundo os dados da empresa estatal Ukroboronprom, entre os países aos quais a Ucrânia forneceu ou está fornecendo armamento, equipamento militar ou está modernizando armamentos estão a Índia e a China. Em geral, quase metade da exportação vai para países do Extremo Oriente e Ásia Oriental, o segundo mercado é o Oriente Médio e a África, que representa 40% da exportação, o resto do mundo equivale a 15%.

Na sexta-feira (24), a Ucrânia celebrou o Dia da Independência, e no centro da capital teve lugar um desfile militar. Os preparativos não passaram sem incidentes. Em particular, durante o regresso do equipamento militar depois de um dos ensaios, um veículo do sistema de defesa antiaérea Buk colidiu com um prédio de escritórios, danificando a fachada. O Ministério da Defesa ucraniano anunciou uma investigação do caso.

Além disso, antes do ensaio final, no qual o presidente estava presente, um dos tanques parou no centro de Kiev. Segundo comunicou o canal 112 Ucrânia, o tanque ficou fumegando na rua durante cerca de duas horas antes de ser evacuado.

Anteriormente, o ex-militar Aleksei Bobovnikov, que chefiou uma unidade de tanques, contou por que Kiev não substituía o armamento do exército por novos tanques Oplot. Ele chamou as novas máquinas de "inúteis" e assinalou que elas se tornariam obsoletas antes mesmo de serem fornecidas às Forças Armadas ucranianas.

Além disso, no exército ucraniano acontecem com periodicidade incidentes, que levam a baixas sem ser em combate. Assim, em julho, o Ministério da Defesa ucraniano comunicou que no decorrer de testes táticos em um polígono faleceram três militares e nove ficaram feridos por causa da explosão de um lança-minas Molot. Os especialistas ucranianos revelaram também uma série de violações no decorrer dos testes destes lança-minas, em particular, o fato de serem usadas munições após expiração do prazo de validade.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas