Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Analista nomeia razão das declarações 'histéricas' do Ocidente sobre armas russas

O novo avião russo A-100 Premier pode se tornar um problema sério para a OTAN, escreve a edição National Interest (NI). O especialista militar Aleksandr Zhilin contou ao serviço russo da Rádio Sputnik por que tais avaliações das armas russas se ouvem no Ocidente cada vez mais frequentemente.


Sputnik

A nova aeronave A-100 com o Sistema Aéreo de Alerta e Controle pode dar à Rússia vantagem aérea sob as forças da OTAN, comunicou The National Interest.

Beriev A-100 aeronave russa de alerta e controle aéreo
Beriev A-100 © Foto: United Aircraft Corporation

A edição destaca que a aeronave terá grandes capacidades em comparação com o seu antecessor A-50. A fuselagem da aeronave foi alongada, além de receber novos motores mais econômicos (PS-90A-76) e displays multifuncionais.

A-100 foi criado com base no cargueiro moderno Il-76MD-90A. Depois da modernização o avião terá um sistema novo de escaneamento híbrido Premier-476. O novo sistema de radar é capaz de ativar o escaneamento eletrônico e mecânico, sendo que em cinco segundos o radar é capaz de fazer uma rotação completa, escreve a edição.

Assim, a Força Aérea russa receberá "uma possibilidade sem precedentes de detectar alvos aéreos e terrestres", esclarece a NI.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o chefe do Centro de Estudo de Problemas Sociais Aplicados de Segurança Nacional, Aleksandr Zhilin, sublinhou que os especialistas norte-americanos, em particular nos últimos tempos, falam frequentemente sobre o perigo das armas russas para o Ocidente.

"Da parte do Ocidente se ouvem declarações histéricas, dizem que os novos exemplares de equipamento militar russo são mortalmente perigosos para todo o mundo. Sim, na verdade, o exército russo está recebendo armas sérias. Sim, os nossos aviões são os melhores do mundo. Sim, em aviônica e eletrônica nós alcançamos os nossos adversários, e hoje não precisamos comprar essas coisas no estrangeiro", opina o especialista militar russo.

Para ele, o sistema de pontaria e navegação dos novos aviões russos é único e amplia em um grau significativo a eficácia da Força Aeroespacial da Rússia.

"Mas a histeria está ligada à necessidade de dar ‘cobertura' ao orçamento militar dos EUA — 716 bilhões de dólares. Eles convencem os contribuintes com a lenda da ‘cobertura', dizendo que a Rússia nos atacará", diz Aleksandr Zhilin.

O especialista compara os orçamentos militares da China, Índia e Rússia e refere que eles são muito menores que o orçamento dos EUA porque são defensivos, destaca o analista. Mas o orçamento dos EUA é um orçamento de participação do país na fase quente da terceira guerra mundial.

"Na nossa doutrina militar está escrito claramente: defesa. Mas o exército dos EUA está destinado a combater em territórios alheios, a levar nas suas asas com listras e estrelas a democracia em forma de bombas. Essa é a diferença", concluiu Aleksandr Zhilin.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas