Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Caças americanos interceptam bombardeiros russos na área do Alasca

Caças americanos F-22 levantaram voo pela segunda vez neste ano para interceptar bombardeiros estratégicos russos Tu-95 na área do Alasca, relatou a edição Washington Free Beacon.


Sputnik
Segundo o representante do Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD, na sigla em inglês), Michael Kucharek, citado pela mídia, o incidente ocorreu no 1º de setembro.

Bombardeiro estratégico Tu-95
Bombardeiro russo Tupolev Tu-95 © Sputnik / Grachev

"Dois caças F-22 interceptaram e monitoraram dois bombardeiros Tu-95 da Rússia até que estes saíram da Zona de Identificação de Defesa Aérea do Alasca, ao longo da cadeia das ilhas Aleutas, rumo ao ocidente", afirmou o militar.

Porém, Kucharek sublinhou que os aviões russos não entraram no espaço aéreo dos EUA ou do Canadá.

A última vez que caças americanos haviam levantado voo para interceptar aviões russos foi em maio deste ano.

Comentando as notícias, o Ministério da Defesa russo afirmou que os Tu-95 realizaram voos de rotina sobre as águas neutras do oceano Ártico, mares de Okhotsk e de Bering, acrescentando que, em certas partes da rota, os aviões russos foram escoltados por dois caças F-22 dos EUA.

Segundo o comunicado do ministério russo, a aviação naval e de longo alcance realiza regularmente voos sobre as águas neutras dos oceanos Ártico, Atlântico, Pacífico e mar Negro. Todos os voos correspondem às regras internacionais e não violam as fronteiras de outros Estados.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas