Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Democratas americanos tentam impedir plano de Trump de criar novas ogivas nucleares

No Congresso americano, os democratas prepararam um novo projeto de lei que provavelmente irá atrapalhar os planos da Casa Branca que visam a criação de novas ogivas nucleares de baixa potência para o míssil Trident D5, conforme documento publicado pelo representante da câmara, Adam Schmidt.


Sputnik

Segundo os autores do documento, "[…] novas ogivas nucleares de baixa potência, instaladas em submarinos, reduzirão o limite de aplicação de armas nucleares e elevarão os riscos de falhas, o que poderia ocasionar ataques nucleares recíprocos em grande escala". Além disso, eles exigem o corte do financiamento do projeto pelo orçamento de desenvolvimento do setor de Defesa em 2019.

Presidente Donald Trump
Donald Trump © AP Photo / Alex Brandon

Os planos de Donald Trump de aliviar as restrições impostas sobre a fabricação de ogivas nucleares, visando a criação de novas ogivas de baixa potência para serem utilizadas em mísseis modificados, como o Trident II (D5) utilizado em submarinos, foram citados pelo jornal The Guardian no início do ano.

O principal objetivo desse plano, segundo o The Guardian, seria conter a utilização pela Rússia de armas nucleares táticas em um conflito no Leste Europeu, além de ampliar a lista de condições para uso do arsenal nuclear, incluindo em resposta a um ataque convencional.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas