Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Divulgados supostos VÍDEOS de ataque de Israel contra Síria

Na Internet circulam vídeos mostrando o lançamento de supostos mísseis da Força Aérea de Israel contra a província síria de Hama.


Sputnik

Os vídeos, publicados no Facebook, foram divulgados pelo portal de notícias sírio Orient News.

Caça da Força Aérea de Israel (arquivo)
F-16 israelense © Sputnik / Serviço de imprensa da Força Aérea de Israel

Em um dos vídeos aparece a trajetória de um míssil no ar e outro mostra as consequências da explosão causada pelo projétil na encosta de uma montanha perto de uma vila.

Anteriormente, a agência SANA informou que o sistema de defesa antiaérea da Síria repeliu um ataque da Força Aérea israelense na região de Wadi al-Uyun, nas proximidades de Hama, abatendo cinco mísseis. Segundo a fonte militar da publicação, foram atacadas instalações militares em Tartus e Hama. Conforme relatado pelos médicos, uma pessoa foi morta e quatro ficaram feridas.

O ataque com mísseis foi condenado em ambas as câmaras do parlamento russo.

Aleksei Chepa, vice-presidente do Comitê de Relações Exteriores da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo), disse à Sputnik que a Rússia deve exigir a todos os níveis que Israel pare de bombardear a Síria.

"Isso é inaceitável, é necessário impor, a todos os níveis, as exigências mais rigorosas de que todos os ataques às tropas regulares do governo sírio sejam interrompidos", disse Chepa.

O político enfatizou que a interferência externa dificulta a luta contra o terrorismo.

"Todos os ataques de hoje contra o exército sírio estão beneficiando os terroristas", concluiu.

Por sua vez, o chefe do Comitê Internacional do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo) lembrou que qualquer ataque militar contra o território de outro país, além de situações de autodefesa ou sancionado pelo Conselho de Segurança da ONU, é contrário ao direito internacional.

Ao mesmo tempo, ele acrescentou que os especialistas militares deveriam avaliar a natureza do ataque e suas consequências.

Israel tem atacado repetidamente alvos na Síria. Um dos últimos casos aconteceu em 2 de agosto, quando os militares israelenses atacaram "vários" terroristas armados na região fronteiriça da Síria. O incidente ocorreu no sul da parte das colinas de Golã controladas pelos sírios, onde a organização terrorista Daesh (proibida na Rússia e em vários outros países) operava anteriormente.

Síria e Israel estão formalmente em guerra desde 1973, mas os confrontos armados eram extremamente raros antes do início da guerra civil na Síria.

Veja o vídeo aqui

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas