Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Donetsk acusa tropas ucranianas de terem criado agrupamento para atacar milícias

As Forças Armadas ucranianas formaram em Donbass um agrupamento de choque para atacar a autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD), declara o representante oficial do comando operacional da RPD, Eduard Basurin.


Sputnik

Segundo Basurin, o agrupamento consiste de brigadas de fuzileiros navais e de tropas aerotransportadas, de unidades de uma brigada de infantaria de montanha e de uma brigada de infantaria motorizada, bem como de artilharia. Ele acrescenta que está planejado que o ataque seja lançado nas áreas das povoações de Kominternovo e Shirokino, em direção a Novoazovsk e a outras povoações do sul da RPD.

Milícias da autoproclamada República Popular de Donetsk deixam suas posições durante retirada do povoado de Petrovskoe, a 50 quilômetros de Donetsk, em 3 de outubro de 2016
Milicianos de Donetsk © AFP 2018 / Aleksey FILIPPOV

"O número total de destacamentos e unidades militares ultrapassa 12 mil efetivos", ressalta ele.

O resultado da operação deveria ser atingir a fronteira com a Rússia, declara o representante do comando operacional.

Na véspera, Basurin anunciou que os militares estão posicionando o agrupamento de combate na direção de Mariupol. Além disso, eles transferiram artilharia para a área da povoação de Rozovka, controlada por Kiev. Ele assinalou que, em caso de agravamento sério da situação, Donetsk poderia mobilizar reservistas.

O conflito no Leste da Ucrânia dura há mais de quatro anos. A questão da resolução da situação na região é discutida no âmbito de encontros do grupo de contato em Minsk, que já adotou três acordos para pôr fim à guerra no Leste da Ucrânia. Porém, os tiroteios continuam. Segundo os últimos dados, o conflito já resultou em 10 milhares de mortos e cerca de 25 milhares de feridos, mais 1,5 milhão de pessoas se viram obrigadas a abandonar suas casas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas