Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Gorbachov chama EUA para retomar diálogo com a Rússia sobre armas nucleares

O último presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachov, pediu que os Estados Unidos retomem um "diálogo sério" com a Rússia sobre o problema das armas nucleares e alertou contra as "perigosas tendências destrutivas" na política mundial, em artigo publicado nesta quarta-feira no jornal "Vedomosti".
EFE

Moscou - Após constatar uma ruptura da comunicação entre Moscou e Washington, o ex-líder soviético se dirigiu em particular aos congressistas americanos para pedir que deixem de lado suas diferenças partidárias para facilitar um "diálogo sério" entre ambos os países.


"Estou convencido de que a Rússia está preparada (para o diálogo)", ressaltou Gorbachov, que manifestou preocupação com a suspensão, primeiro pelos EUA e depois pela Rússia, do Tratado de Eliminação dos Mísseis de Médio e Curto Alcance (INF), que ele assinou em 1987 com o então presidente americano, Ronald Reagan.

Gorbachov apontou que por trás da decisão de Washington de deix…

F-35: piloto de caça turco realiza primeiro voo nos EUA

Um piloto de caça turco realizou o primeiro voo nos Estados Unidos com um dos novos jatos F-35 da Turquia em 28 de agosto, informaram as Forças Armadas da Turquia em um comunicado divulgado no mesmo dia.


Poder Aéreo

No início de julho, o Pentágono informou que pilotos e pessoal de manutenção da Turquia estavam sendo treinados no jato de combate F-35, no estado do Arizona.


No final de junho, a Turquia recebeu seu primeiro jato de combate F-35 em uma cerimônia em Forth Worth, no Texas.

A Turquia e os EUA estiveram recentemente debatendo a compra de sistemas de mísseis russos S-400 e a detenção do pastor americano Andrew Brunson.

A administração Trump decidiu adiar a entrega do avião de combate à Turquia, citando o caso do pastor e depois a compra dos mísseis russos.

No início de agosto, o presidente dos EUA, Donald Trump, aprovou uma lei orçamentária de defesa que adiava a entrega de jatos F-35 Joint Strike Fighter à Turquia. Uma emenda à Lei de Autorização de Defesa Nacional (NDAA), rapidamente aprovada pelo Congresso, proíbe as vendas do F-35 para a Turquia até que o Pentágono emita um relatório sobre as relações turco-americanas em 90 dias.

Ainda assim, o Escritório do Programa Conjunto F-35 anunciou em 16 de agosto que continuaria a executar os planos atuais do programa com todos os parceiros, incluindo a Turquia, e a obedecer a quaisquer diretrizes políticas futuras.

A Turquia está no programa F-35 desde 1999, e a indústria de defesa turca assumiu um papel ativo na produção de aeronaves e investiu US$ 1,25 bilhão no desenvolvimento da aeronave. A Alp Aviation, a AYESAŞ, a Kale Aviation, a Kale Pratt & Whitney e a Turkish Aerospace Industries (TAI) produzem peças para o caça F-35. A AYESAŞ também é o único fornecedor de dois componentes principais do avião.

A Turquia planeja comprar 100 caças F-35 nos próximos anos. Das 100 aeronaves, 30 foram aprovadas. O país recebeu seu primeiro jato de combate F-35 em uma cerimônia em Fort Worth, Texas, no dia 21 de junho. O primeiro F-35 entregue também é o primeiro jato de caça de quinta geração a entrar no inventário do Comando da Força Aérea Turca.

FONTE: Daily Sabah

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas