Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

F-35? Que nada, a Força Aérea americana precisa de um Pegasus, diz a mídia (VIDEO)

O KC-46 Pegasus está entrando em operação no momento exato, mudando a concepção no reabastecimento aéreo, onde uma inovadora Estação do Operador de Reabastecimento Aéreo (AROS), que exibe imagens em alta definição 3D, permitirá à Força Aérea americana utilizar uma forma de reabastecimento em voo completamente inovadora.


Sputnik

Recentemente, a Boeing completou o programa de testes e certificação do novo avião-tanque, KC-46 Pegasus, sendo homologado pela FAA, órgão federal que trata da regulamentação aeronáutica nos EUA. Agora nada pode impedir o KC-46 de entrar em operação.


Resultado de imagem para kc-46 pegasus
Boeing KC-46 Pegasus abastecendo um F-16 Fighting Falcon | Reprodução 

O Boeing KC-46 Pegasus é uma aeronave militar de reabastecimento em voo e transporte aéreo e foi desenvolvido com base na linha de aviões 767. Ele será utilizado pela Força Aérea americana como reabastecedor, substituindo o KC-135 Stratotanker, pois o KC-46 pode entregar uma quantidade maior de combustível, além de possuir uma capacidade de carga melhorada, segundo o artigo publicado por Dan Goure na revista The National Interest.

Para se ter uma ideia, ele poderá transportar até 96.297 kg de combustível, que é o suficiente para reabastecer até 20 caças F/A-18 em apenas um voo, possuindo uma capacidade 10% maior que a do KC-135.

Com sua expansão operacional, capacidade de combustível e possibilidade de múltiplo reabastecimento, ele certamente vai multiplicar a eficiência operacional das Forças Armadas americanas. Além disso, poderá fornecer apoio crítico de reabastecimento aos aliados na Europa, Oriente Médio e Ásia Oriental.

A Força Aérea americana pretende renovar sua atual frota de aviões-tanques. Inclusive, o contrato atual da Boeing é para o fornecimento de 34 unidades do KC-46 à Força Aérea americana, sendo que esse número pode ser elevado até 179 ou mais unidades.

O KC-46 contará com dois motores Pratt & Whitney PW4062, podendo atingir uma velocidade máxima de 494 nós e uma velocidade de cruzeiro de 460 nós. Além disso, o custo de manutenção é inferior ao atual KC-135, sendo mais uma vantagem a seu favor.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas