Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Força de Operações Especiais russa realiza manobras no Mediterrâneo

Unidades da Força de Operações Especiais da Rússia executaram ações complexas no âmbito das manobras conjuntas da Marinha e da Força Aeroespacial russas no mar Mediterrâneo, informou o Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"Unidades da Força de Operações Especiais da Federação da Rússia executaram missões de deslocação de forças e de equipamento para vários destinos operacionais, treinaram o combate contra ações de subversão nas zonas de baseamento de grupos de navios da Marinha da Rússia", lê-se no comunicado.

Militares da Força de Operações Especiais russa
Militares russos © Sputnik / Nikolai Khizhyak

Uma das etapas dos exercícios da Força de Operações Especiais incluiu, junto com a infantaria naval e aviação da Marinha, a preparação para um desembarque anfíbio, combate à pirataria e resgate de reféns.

Durante as manobras, foi igualmente treinada a proteção de unidades militares e instalações costeiras contra ações de inteligência e de sabotagem inimigas, bem como a proteção da entrada de navios nas enseadas contra ações de subversão e colocação de minas.

Segundo o comunicado, as tripulações de lanchas treinaram também ações em caso de missões militares durante dia e noite inclusive em condições meteorológicas adversas.

A Marinha russa e a Força Aeroespacial realizam pela primeira vez na história exercícios conjuntos de treinamento em grande escala no mar Mediterrâneo, que decorrem de 1 a 8 de setembro. Os exercícios envolvem 26 navios de guerra, incluindo dois submarinos, bem como aviões Tu-160, Tu-142, Il-38, Su-33 e Su-30SM.

Comentários

Postagens mais visitadas