Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Mídia publica texto de diretiva secreta da ONU sobre Síria

O jornal russo Kommersant publicou o texto de uma diretiva secreta da ONU segundo a qual a organização só apoiará a restauração da economia síria depois da transferência do poder político no país.


Sputnik

O documento interno data de 17 outubro de 2017 e é destinado a todas as agências da ONU que trabalham na Síria.

Veículos blindados das forças de paz da ONU rumo à Síria
Blindados da ONU em direção à Síria © AP Photo / Ariel Schalit

"Só quando houver a genuína e inclusiva transição política, negociada pelas partes, a ONU estará pronta para facilitar o processo de reconstrução", lê-se na diretiva.

O documento indica também que a ONU não participará dos projetos de restauração da economia síria, prestando apenas ajuda humanitária para salvar as pessoas e satisfazer as necessidades básicas dos sírios.

"As atividades de desenvolvimento e de restauração que saiam fora desse âmbito deverão ser refletidas em outros mecanismos", informa o documento, sublinhando que a assistência tem de dar prioridade às necessidades dos civis e não às do governo.

Segundo os dados do jornal, o autor do documento é ex-subsecretário-geral da ONU para Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman, que abandonou seu cargo em março de 2018.

Anteriormente, o chanceler russo Sergei Lavrov tinha falado sobre a existência de uma diretiva secreta que proíbe os vários departamentos da organização de participarem da restauração da economia síria. Ele sublinhou que as tentativas de alguns países de manipularem o secretariado das Nações Unidas são inaceitáveis.

Comentários

Postagens mais visitadas