Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

'Não nos ponham à prova': EUA ameaçam responder a 'qualquer ofensiva' em Idlib

Nenhum ataque contra o último bastião de terroristas na Síria será ignorado pelos EUA e seus aliados, afirmou a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, alertando contra qualquer tipo de ofensiva que pretenda retomar o controle da província de Idlib.


Sputnik

"Não apenas consideraremos, os EUA e nossos aliados, todos os ataques com armas químicas, mas também qualquer ofensiva contra a população civil de Idlib", disse Haley em entrevista à Fox News.

Resultado de imagem para Nikki Haley
Embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley | Reprodução

Haley sublinhou que Washington já atacou as posições de Damasco duas vezes e deixou claro que os EUA estão dispostos a fazê-lo de novo. "Não nos ponham à prova de novo", disse a diplomata em advertência à Síria e seus aliados, a Rússia e o Irã.

Os EUA e sua aliança lançaram dezenas de mísseis de cruzeiro contra o território sírio em abril, se baseando em relatos não confirmados sobre um alegado ataque químico em Duma, uma zona posteriormente examinada pela Organização para a Proibição de Armas Químicas e onde não foi detectado nenhum agente nervoso.

A mídia russa declarou que o alegado ataque químico foi um pretexto e uma "encenação" dos Capacetes Brancos. Agora, o Centro Russo para a Reconciliação na Síria afirma que está sendo preparado um novo vídeo com crianças sequestradas para encenar um suposto uso de armas químicas em Idlib.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas