Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Pyongyang descarta plano de desnuclearização americano por ser 'mafioso', relata mídia

A Coreia do Norte não concorda com o plano norte-americano de desnuclearização da península coreana por o considerar como "mafioso", comunica uma das principais emissoras norte-americanas, citando fontes diplomáticas.


Sputnik

"A Coreia do Norte rejeitou todas essas propostas por as considerar como mafiosas. Foi isso que a fonte falou", comunica a CNN.

Tela de televisão mostrando presidente norte-americano Donald Trump e líder norte-coreano Kim Jong-un em Seul, Coreia do Sul
© AP Photo / Ahn Young-joon

De acordo com os interlocutores do canal estadunidense, Washington continua fazendo "propostas concretas para o começo e a realização completa e verificável da desnuclearização".

Assim, comunica a fonte, as autoridades norte-coreanas acreditam que já fizeram suficientes "atos de boa vontade" para isso, mas os EUA não respondem da mesma forma.

Enquanto os EUA exigem uma desnuclearização completa e verificável, prometendo manter as sanções norte-americanas até que haja resultados nesse campo, a Coreia do Norte diz que empreenderá novos passos apenas após o levantamento das sanções e a celebração de um acordo de paz.

Um dos funcionários entrevistados pela emissora estadunidense afirmou que a continuação das negociações entre os EUA e a Coreia do Norte depende da vontade de Washington de dar um "passo corajoso" e concordar em assinar o respectivo tratado.

Comentários

Postagens mais visitadas