Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Rússia cria sistema unificado de defesa antiaérea durante manobras militares Vostok 2018

No Distrito Militar Oriental russo, no âmbito dos exercícios militares de grande escala Vostok 2018, foi criado um sistema unificado de defesa antiaérea, informou o serviço de imprensa do Ministério da Defesa.


Sputnik

"No âmbito das manobras Vostok 2018, no Distrito Militar Oriental foi criado um sistema unificado de gestão da defesa antiaérea, que inclui os meios para repelir ataques aéreos, para dar proteção a agrupamentos de tropas e para gerenciar todos os meios de destruição de alvos aéreos a partir de um centro único", lê-se no comunicado.

Lançamento de foguete pelo sistema de mísseis superfície-ar Pantsir-S durante um exercício dos soldados da Defesa Aérea na região de Astrakhan.
Pantsir S1 © Sputnik / Mikhail Fomichev

O uso de sistemas de controle automatizados permitirá identificar e distribuir os alvos aéreos, assim como transmitir ordens de destruição em tempo real, o mais rápido possível.

"Durante as manobras Vostok 2018, as questões relacionadas ao reconhecimento por radar, controle e interação serão resolvidas em condições de supressão de comunicações e interferências de rádio em diferentes gamas de frequência", informou o Ministério da Defesa.

Além disso, no Distrito Militar Oriental foram postas em estado de alerta as unidades dos sistemas de defesa antiaérea S-300 e S-400, os sistemas Pantsir-S, bem como as estações de radar de diferentes tipos de alcance.

As manobras Vostok 2018 decorrem entre 11 e 17 de setembro na região do Extremo Oriente da Rússia e nas águas adjacentes do Pacífico, sendo comandadas pelo ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu. Estes treinamentos militares serão os maiores nos últimos 37 anos, envolvendo quase 300.000 militares, dezenas de milhares de veículos blindados, helicópteros, aviões e drones. Além disso, os treinamentos contam com a participação de militares da China e da Mongólia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas