Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Turquia envia comboios para reforçar presença militar na província síria de Idlib

Turquia enviou comboios de tropas para a província síria, apesar de o ministro de Defesa turco ter dito que uma operação militar conduziria a uma “tragédia humanitária”.


Sputnik

Autoridades turcas enviaram comboios de tropas para reforçar seus postos militares de observação no noroeste da Síria, zona controlada por rebeldes, segundo artigo da Haaretz.

Forças turcas na Síria
Tropas turcas na Síria © REUTERS / Khalil Ashawi

O ministro turco da Defesa, Hulusi Akar, alertou, entretanto, que uma ofensiva conduziria a uma "tragédia humanitária", segundo agência de notícias Anadolu. Akar ainda citou estar trabalhando em um acordo de paz com Rússia e Irã, bem como com outros aliados.

"Nós estamos trabalhando com a Rússia, o Irã e outros aliados para trazer paz e estabilidade e para interromper a tragédia humanitária", frisou o ministro.

Além disso, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, publicou recentemente um artigo no Wall Street Journal, destacando que "todos os membros da comunidade internacional devem entender suas responsabilidades em atacar as proximidades de Idlib. As consequências da inatividade são imensas".

O Observatório Sírio de Direitos Humanos, um grupo de monitoramento sediado no Reino Unido, afirmou ter visto um comboio militar em direção a alguns dos 12 postos de observação criados no ano passado, informando ainda que, um comboio turco entrou em Idlib através de Kafr Lusin, dividindo-se em dois, com uma das partes seguindo em direção ao norte de Hama e a outra em direção ao campo, perto da cidade de Maarate Anumane, no centro de Idlib.

O governo sírio vem acumulando forças ao Sul de Idlib e lançado uma grande quantidade de bombardeio contra posições terroristas. Entretanto, o bombardeio diminuiu nas últimas 24 horas, visto por alguns como um sinal de uma futura operação por terra.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas