Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Turquia estaria deslocando armamentos para fronteira com Síria

Os militares turcos estão deslocando equipamentos militares para a fronteira com a Síria, segundo o jornal Hurriyet.


Sputnik

Oito veículos transportando tanques e obuseiros passaram esta manhã pela cidade de Kilis em direção a Elbeyli, na fronteira com a Síria.

Tanques turcos perto da fronteira com a Síria, Turquia (foto de arquivo)
Tanques turcos na fronteira com a Síria © AFP 2018 / BULENT KILIC

Segundo uma fonte militar citada pelo jornal, a deslocação de equipamentos é uma medida de segurança. Os tanques M60 foram enviados para a fronteira como parte de um plano para conter uma nova onda de refugiados, que as autoridades turcas esperam caso as tropas sírias ataquem Idlib.

Além disso, a Turquia expandiu o campo de refugiados de Atme, no lado sírio da fronteira, e fortaleceu 12 postos de observação para monitorar a zona de desescalada em Idlib.

A província de Idlib, no norte da Síria, continua sendo a única região controlada pelos grupos armados radicais. Anteriormente, nesta província foi criada uma zona de desescalada do conflito.

Recentemente, a situação na região tornou-se mais tensa. Segundo o Ministério da Defesa russo, os terroristas do grupo Tahrir al-Sham (proibido na Rússia) planejam uma provocação em Idlib para acusar as tropas de Bashar Assad de usar armas químicas contra civis e justificar posteriormente um ataque externo contra o país.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que a possível ofensiva do Exército sírio em Idlib seria um "grave erro humanitário". Ao mesmo tempo, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia enfatizou que ninguém está interessado em ações militares, que podem resultar em vítimas em massa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas