Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Veículos blindados Foxhound do Reino Unido estão quebrando no Afeganistão por causa do calor

Os veículos blindados Foxhound, do Exército Britânico, no Afeganistão, estão quebrando uma vez por semana por causa do superaquecimento, informou o jornal britânico Times.


Forças Terrestres

O risco para os soldados aumenta se eles tiverem que sair do carro, informou o jornal, citando o major Andy Brown, do Royal Electrical and Mechanical Engineers.

Foxhound no Afeganistão
Foxhound no Afeganistão

“É por isso que usamos equipamentos de proteção individual. Não é uma aposta, é um risco calculado. Como qualquer peça do kit, é preciso se precaver”, disse o oficial.

Segundo Brown, os problemas com os carros não afetaram as operações. No entanto, outra fonte, um sargento de infantaria, disse ao jornal que as tropas tiveram “alguns problemas com eles”.

Engenheiros do Exército foram capazes de resolver alguns dos problemas. Os carros são deixados na sombra quando fora de uso para mantê-los frios.

O brigadeiro Simon Humphrey, comandante das forças britânicas no Afeganistão, classificou os veículos como confiáveis ​​e ressaltou que nunca teve problemas com eles.

Um porta-voz do Exército apontou que os carros “salvaram vidas”, mas não deu detalhes sobre a frequência com que eles quebraram quando estavam em uma missão.

As tropas do Reino Unido no Afeganistão contribuem para uma missão internacional anti-terrorista. O Afeganistão tem sido atormentado por instabilidade e ameaças à segurança há anos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas