Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Venezuela ganhará centro russo de manutenção de helicópteros

Local será inaugurado até o final do ano e país quer ainda finalizar a construção de fábrica de armas Kalashnikov.


Maria Aleksandrova | Russia Beyond

Durante o fórum internacional Army-2018, realizado no início de setembro na Rússia, o diretor-geral do monopólio de exportação de armas e equipamentos militares do país Rosoboronexport, Aleksander Mikheev, anunciou que a empresa pretende abrir um centro de manutenção de helicópteros russo na Venezuela até o final deste ano.

Resultado de imagem para kamov ka-52 alligator
Kamov Ka-52 Alligator | Reprodução

“Além disso, já estamos construindo uma fábrica de armas de fogo ligeiras que começará a funcionar em 2019. Estamos nos empenhando em acelerar o processo”, disse Mikheev à agência de notícias russa Ria Nóvosti.

O acordo para a construção da fábrica de munições e fuzis Kalashnikov AK-103 foi assinado em 2006. Mas a construção da fábrica foi interrompida diversas vezes e os trabalhos foram reiniciados apenas em 2016.

Em abril deste ano, o ministro da Defesa russo e seu par venezuelano afirmaram que a fábrica começará a produzir fuzis Kalashnikov em território venezuelano até o final de 2019.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas