Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

'Agressão contra a Bielorrússia será considerada ataque à Rússia', diz embaixador

Em entrevista a uma televisão bielorrussa, o embaixador da Rússia no país, Mijail Bábich, afirmou que qualquer agressão ao território bielorrusso será considerada uma agressão direta à própria Rússia.


Sputnik

"Toda agressão contra a Bielorrússia será considerada um ataque à Rússia, com todas as consequências que derivam disso", afirmou o embaixador em entrevista à emissora Belarus 1.


Resultado de imagem para Mijail Bábich
Embaixador da Rússia na Bielorrussia, Mijail Bábich | Reprodução

O diplomata fez essas declarações ao comentar a possível criação de uma base militar dos EUA próxima à fronteira ocidental russa e bielorrussa, na Polônia.

Segundo Bábich, trata-se de um plano "alarmante que não deve ser menosprezado".

"Nós intensificamos os nossos esforços em função da situação, temos um entendimento total com nossos sócios bielorrussos, dispomos de um grupo regional de tropas e de todos os componentes necessários tanto para a defesa como para um ataque de resposta", assegurou o embaixador.

O diplomata salientou que Rússia e Bielorrússia são parte do acordo supranacional Estado da União e são aliados que compartilham de "uma política militar conjunta que garante uma segurança absoluta aos nossos cidadãos", acrescentou.

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou recentemente após reunir-se com o presidente da Polônia, Andrzej Duda, que seu governo considera estabelecer uma base militar permanente em território polonês, e que está disposto a pagar "milhões de dólares" por essa instalação.

A chancelaria bielorrussa declarou que a criação de uma base permanente dos EUA na Polônia não favoreceria a estabilidade da região e que Minsk seguirá de perto esses planos para tê-los em consideração caso venham a se concretizar.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas