Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Alemanha reconhece que maior parte do seu equipamento militar não está operacional

O secretário de Estado adjunto da Defesa alemão, Peter Tauber, declarou que apenas uma terça parte do equipamento militar adotado em serviço em 2017 pode ser considerada em bom estado, comunicou o jornal alemão Stuttgarter Nachrichten.


Sputnik

Dos 97 veículos de combate entregues, apenas 38 estão totalmente operacionais, o que representa cerca de 37% do número total. Entretanto, o Bundeswehr tem a intenção de aumentar o índice de prontidão militar até 70%.


Caças alemães Tornado na base áerea de Incirlik, Turquia, janeiro de 2016
Caças-bombardeiros Tornado alemães © AFP 2018 / TOBIAS SCHWARZ / POOL

"Nós, como sempre, pensamos que a indústria é obrigada a atingir os índices indicados o mais rápido possível", indica o relatório de Tauber, segundo Stuttgarter Nachrichten.

O Ministério da Defesa alemão está especialmente preocupado com o estado dos veículos de combate de infantaria Puma — das 71 unidades adotadas em serviço, só 27 estão prontas para combate. A entidade não está satisfeita também com os aviões de transporte militar tático Airbus A400M — apenas 4 das 8 unidades estão operacionais. Quanto aos caças Eurofighter adquiridos pelas Forças Armadas, apenas 1 dos 4 está disponível.

Segundo a opinião de jornalistas alemães, os problemas são causados pelo envolvimento crescente da Alemanha nas operações militares da OTAN. O Bundeswehr participa em 15 missões da Aliança.

Anteriormente, especialistas da revista The National Interest disseram que o estado da Marinha alemã é vergonhoso para o país mais rico da Europa. Para os analistas, por causa do financiamento insuficiente e mau planejamento, a Marinha da Alemanha não está em condições de cumprir seus objetivos.

Matthias Hohn, parlamentar do Die Linke, criticou a situação em torno do novo equipamento, criticando a decisão da ministra da Defesa, Ursula von der Leyen ao "permitir que esta indústria multibilionária da indústria de armas às custas dos contribuintes", o que classificou como um "escândalo".

De acordo com Hohn, a Defesa não cumpriu seus próprios planos de prontidão crescente. "Novos equipamentos militares diretamente das linhas de produção da indústria de defesa não funcionam. É inaceitável aceitar equipamentos… e pagar por isso quando não funciona", afirmou o legislador.

A Alemanha investiu mais de US$ 44 bilhões em defesa em 2017, o nono maior gasto mundial, de acordo com estatísticas do Instituto de Pesquisa para a Paz Internacional de Estocolmo. O orçamento de defesa proposto em 2019 é de US$ 51,2 bilhões, US$ 4,7 bilhões a mais do que o previsto em 2018.

No início deste ano, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu aos aliados da Otan em Washington que gastem 4% do PIB em defesa, acima do padrão atual médio de 2%. Parlamentares alemães da oposição chamaram essas demandas de "absolutamente loucas", uma vez que não há nenhuma grande ameaça externa à Alemanha. De acordo com o legislador da Die Linke, Alexander Neu, apenas a indústria de defesa e os militares estavam interessados ​​em mais gastos, enquanto a população seria favorável a aumentar gastos com assistência social.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas