Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Anac emite certificação para cargueiro de uso militar KC-390

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou hoje (19) que emitiu a certificação do avião KC-390. A emissão do certificado, emitido pela ANAC, permite que a aeronave possa ser comercializada e operada em todo o território brasileiro.



Por Luciano Nascimento | Agência Brasil | Poder Aéreo

O avião cargueiro de transporte tático militar é o maior já fabricado no país. A produção da aeronave está sendo feita em Gavião Peixoto (SP).


Embraer KC-390

O KC-390 pode transportar até 23 toneladas e será usado pela Força Aérea Brasileira (FAB) para substituir os veteranos Hércules C-130 no transporte de tropas e cargas.

No dia 9, a Embraer realizou o voo inaugural da aeronave de produção. Além do transporte de cargas e tropas, o KC-390 pode ser usado para transporte de paraquedistas, para o abastecimento de outras aeronaves no ar, missões de busca e salvamento com equipamentos especiais, combate a incêndios florestais e até voos para a Antártida.

Cada unidade da aeronave é avaliada em U$ 85 milhões. A expectativa é que a FAB comece a receber os primeiros cargueiros até junho de 2019, seis meses depois do que havia sido planejado originalmente. A encomenda total é de 28 aeronaves. A Embraer também está negociando a venda do cargueiro para Portugal, Chile, Argentina, Colômbia e República Tcheca.

A certificação é emitida pela agência quando o projeto de aeronave demonstra ter cumprido todos os requisitos operacionais e de segurança e de proteção ambiental obrigatórios para a operação. “O programa de certificação deste modelo teve duração de sete anos de trabalho, com a verificação de mais 2,5 mil requisitos, e envolveu a participação de cerca de 200 profissionais credenciados pela Anac, além de engenheiros e técnicos da Agência”, disse a agência.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas