Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Anac emite certificação para cargueiro de uso militar KC-390

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou hoje (19) que emitiu a certificação do avião KC-390. A emissão do certificado, emitido pela ANAC, permite que a aeronave possa ser comercializada e operada em todo o território brasileiro.



Por Luciano Nascimento | Agência Brasil | Poder Aéreo

O avião cargueiro de transporte tático militar é o maior já fabricado no país. A produção da aeronave está sendo feita em Gavião Peixoto (SP).


Embraer KC-390

O KC-390 pode transportar até 23 toneladas e será usado pela Força Aérea Brasileira (FAB) para substituir os veteranos Hércules C-130 no transporte de tropas e cargas.

No dia 9, a Embraer realizou o voo inaugural da aeronave de produção. Além do transporte de cargas e tropas, o KC-390 pode ser usado para transporte de paraquedistas, para o abastecimento de outras aeronaves no ar, missões de busca e salvamento com equipamentos especiais, combate a incêndios florestais e até voos para a Antártida.

Cada unidade da aeronave é avaliada em U$ 85 milhões. A expectativa é que a FAB comece a receber os primeiros cargueiros até junho de 2019, seis meses depois do que havia sido planejado originalmente. A encomenda total é de 28 aeronaves. A Embraer também está negociando a venda do cargueiro para Portugal, Chile, Argentina, Colômbia e República Tcheca.

A certificação é emitida pela agência quando o projeto de aeronave demonstra ter cumprido todos os requisitos operacionais e de segurança e de proteção ambiental obrigatórios para a operação. “O programa de certificação deste modelo teve duração de sete anos de trabalho, com a verificação de mais 2,5 mil requisitos, e envolveu a participação de cerca de 200 profissionais credenciados pela Anac, além de engenheiros e técnicos da Agência”, disse a agência.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas