Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Analista: nenhum esforço da OTAN pode dificultar ação da Marinha russa

Canadá prepara resposta à "ameaça russa" no Ártico, segundo a mídia. O analista militar russo Igor Korotchenko comentou essa afirmação ao serviço russo da Rádio Sputnik, assinalando que não vale a pena prestar muita atenção a tal reação do Ocidente.


Sputnik

A Marinha do Canadá pretende comprar fragatas britânicas Tipo 26, destinadas a combater submarinos, informou a revista Defense News. No total, o Canadá pretende comprar 15 fragatas que custarão ao governo 60 bilhões de dólares (cerca de 222 bilhões de reais).


Um marinheiro no Ártico (imagem referencial)
© Foto: Marinha dos EUA

Segundo o jornal, a construção desses navios no Reino Unido começou apenas no último verão, o que pode provocar um atraso nas entregas e um aumento do custo dos navios. Os autores do artigo acreditam que tais riscos se devem ao desejo de encontrar uma resposta à "ameaça russa" no Ártico o mais rápido possível.

O diretor do Centro de Análise do Comércio Mundial de Armas da Rússia, Igor Korotchenko, comentou ao serviço russo da Rádio Sputnik essa notícia.

"Nós não precisamos pensar por que o Canadá, os EUA ou mais alguém da OTAN está preocupado com algo. Somos um país autossuficiente para reagir a quaisquer gritos, motivos ou acusações. Quiseram e compraram, por favor", afirmou o especialista russo.

Quanto aos nossos submarinos, que operam nos oceanos Atlântico e Pacífico, o objetivo deles é garantir a segurança da Rússia pelos métodos, modos e meios necessários, destacou Korotchenko.

"A frota de submarinos nucleares da Rússia é um elemento importante para garantir nossa segurança nacional, um componente importantíssimo das forças nucleares estratégicas na versão naval, e certamente é um meio para aparar quaisquer ações hostis contra o nosso país", afirmou o analista.

Para ele, tudo isso representa a eficácia da nossa segurança e não vale a pena prestar atenção às preocupações dos outros, só tem importância aquilo que nos preocupa. A frota de submarinos nucleares da Rússia age de forma oculta, por isso nenhuns esforços dos países da OTAN destinados a dificultar suas ações levarão aos resultados planejados, concluiu Igor Korotchenko.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas