Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Ataques atingem região próxima às tropas americanas na Síria, diz Teerã

Anteriormente nesta semana, o Irã lançou sete drones e seis mísseis balísticos de precisão contra diversos alvos terroristas na Síria, mais precisamente, na região de Abu Kamal.


Sputnik

O ataque teria sido uma retaliação pelo ataque ocorrido em 22 de setembro na cidade de Ahvaz e que deixou 25 pessoas mortas.

Lançamento de mísseis iranianos desde a cidade Kermanshah contra terroristas na margem leste do rio Eufrates na Síria, 1º de outubro de 2018
Lançamento de mísseis iranianos contra terroristas na Síria © AP Photo / Sepahnews

Segundo o secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã, Ali Shamkhani, o ataque contra os militantes na Síria atingiu um alvo pouco distante das tropas americanas, enfatizando ele à agência de notícias Tasnim que "[…] nossas forças aeroespaciais enviaram a vocês [americanos] um importante sinal quando eles dispararam mísseis contra instalações a 5 km de vocês [americanos]". Além disso, ele questionou o porquê da presença das tropas americanas que estavam posicionadas a 5 km dos militantes do Daesh.

Já o comandante do Exército do Irã, major-general Abdolrahim Moussavi, disse à agência de notícias Fars que o Irã "[…] atacará de maneira mais intensa e dura em resposta a qualquer ataque efetuado pelos inimigos" e que o país pode atacar a qualquer momento e em qualquer lugar.

Recentemente foi efetuado um ataque terrorista durante uma parada militar em Ahvaz. Na ocasião os militantes abriram fogo, matando ao menos 25 pessoas e ferindo outras 60. Três dos atacantes foram mortos no local pelas forças de segurança iranianas, já um quarto morreu mais tarde de ferimentos.

Na sequência dos ataques, o general do Exército do Irã ainda declarou que "Teerã fará seus inimigos lamentarem suas ações".

Comentários

Postagens mais visitadas