Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Chanceler saudita reclama de histeria internacional após morte de Khashoggi

O ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel al-Jubeir, se queixou neste sábado que a resposta internacional pelo assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, cometido há três semanas no consulado saudita em Istambul (Turquia), tem sido "histérica".


EFE

"A questão se tornou histérica. As pessoas estão culpando a Arábia Saudita antes de completar a investigação", disse Al-Jubeir, durante discurso no fórum Diálogo Manama, organizado pelo Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS), em Bahrein.

Foto de arquivo do ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel al-Jubeir. EFE/EPA/AHMED YOSRI
Foto de arquivo do ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel al-Jubeir. EFE/EPA/AHMED YOSRI

O chanceler saudita reiterou que seu país deixou "muito claro" que investigará o caso, que compartilhará os resultados das investigações e punirá os responsáveis "para assegurar que isto não aconteça novamente".

O Ministério Público da Arábia Saudita reconheceu, na última quinta-feira, que a morte de Khashoggi, ocorrida no dia 2 deste mês, foi um assassinato premeditado.

A Turquia pediu que a Arábia Saudita providencie a extradição dos 18 suspeitos do assassinato, para que sejam julgados pelos tribunais turcos.

No mesmo evento que Adel al-Jubeir, o secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, afirmou hoje que o assassinato de Khashoggi "mina a segurança regional".

"O assassinato de Khashoggi deve preocupar a todos. O fracasso que qualquer nação em aderir às normas internacionais e do Estado de Direito mina a estabilidade regional em um momento em que é necessário", disse Mattis, em seu discurso.

Apesar das suas declarações sobre Khashoggi, Mattis reiterou o compromisso de seu país com seus aliados árabes contra o Irã, a quem acusou de apoiar a Al Qaeda, além de armar outros grupos terroristas e de ameaçar a segurança marítima.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas