Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Chefe do Pentágono: EUA devem estar prontos para 'passar à ofensiva' no espaço

As Forças Armadas dos EUA devem utilizar o enquadramento do novo Comando Espacial, anunciado recentemente pelo presidente dos EUA, para passar à ofensiva e manter a supremacia militar nos céus, disse o secretário de Defesa dos EUA, James Mattis.


Sputnik

"Devemos estar preparados para passar à ofensiva no espaço", afirmou Mattis na quinta-feira (31) durante uma discussão no Instituto de Paz dos EUA, em Washington.


Satélite dos EUA
CC BY 2.0 / Força Aérea dos EUA

Ele acrescentou também que, tal como em qualquer esporte de competição, "é impossível jogar à defesa e vencer". "Esta não é uma área onde queiramos ocupar o segundo lugar", explicou o secretário.

Segundo Mattis, o espaço "é fundamental para nossa economia, para nosso modo de vida", revelando que, além da inteligência e setor militar, os EUA usam satélites espaciais na navegação, comunicação, comércio e setor bancário.

Anteriormente, o presidente dos EUA declarou que a criação de uma força espacial é uma necessidade para Washington, porque seus principais adversários – a Rússia e a China – já começaram a militarizar o espaço.

"A Rússia já começou, a China já começou. Elas começaram, mas nós temos as melhores pessoas do mundo, fazemos o melhor equipamento do mundo, fabricamos os melhores foguetes, mísseis, tanques e navios no mundo", destacou Trump.

A Rússia, por sua vez, declarou que dará uma resposta dura caso os EUA violem o tratado sobre proibição de armas nucleares no espaço ao criarem sua força espacial.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas