Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Consórcios para construção de corvetas estão bem representados, avalia Sinaval

O Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) avalia que os quatro consórcios escolhidos pela Marinha numa lista final para construção de quatro corvetas classe Tamandaré possuem histórico de projetos qualidade e entregas dentro do prazo. 


Danilo Oliveira | Portos e Navios

Na análise das propostas, iniciada em junho, havia nove propostas na disputa. O vencedor deve ser conhecido até o final do ano, segundo previsão da Marinha.

Corveta Classe Tamandaré

“Os quatro consórcios estão bem representados em termos de construção naval, pois esses estaleiros já mostraram que são competentes e entregam no prazo e com qualidade”, disse o vice-presidente do Sinaval, Sérgio Bacci. A 'short list' é formada pelos consórcios: “Águas Azuis”, “Damen Saab Tamandaré”, “FLV” e “Villegagnon”. Com a decisão, a construção desses navios está entre os estaleiros: Enseada (BA), Oceana (SC), Vard Promar (PE) e Wilson Sons (SP). Os investimentos previstos para construção das quatro unidades são da ordem de US$ 1,6 bilhão, o equivalente a R$ 6 bilhões considerando o câmbio na faixa de R$ 3,70.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas