Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Coreias e ONU iniciam conversações sobre desarmamento na fronteira

Reunião aconteceu em Panmunjom, que fica na Zona de Segurança Conjunta localizada entre os dois países.


France Presse

As duas Coreias e o Comando das Nações Unidas (UNC), que é liderado pelos Estados Unidos, iniciaram conversações nesta terça-feira (16) sobre a desmilitarização de parte da fronteira que divide a península, em um contexto de aproximação entre os dois países.

Comando das Nações Unidas liderado pelos EUA, sul-coreanos e norte-coreanos e oficiais militares participam de uma reunião no lado sul de Panmunjom, na Zona Desmilitarizada, nesta terça (16) — Foto: Ministério da Defesa da Coreia do Sul via AP
Comando das Nações Unidas liderado pelos EUA, sul-coreanos e norte-coreanos e oficiais militares participam de uma reunião no lado sul de Panmunjom, na Zona Desmilitarizada, nesta terça (16) — Foto: Ministério da Defesa da Coreia do Sul via AP

A primeira reunião entre o Sul, o Norte e o UNC sobre o desarmamento da Zona de Segurança Conjunta (ZSC) aconteceu nesta terça-feira em Panmunjom, informou o ministério sul-coreano da Defesa.

A ZSC de Panmunjom, localidade fronteiriça onde foi assinada a trégua da guerra da Coreia (1950-1953), é a única faixa da fronteira intercoreana, de 250 km de comprimento, na qual as tropas dos dois países têm posições de frente para o outro lado.

A zona foi considerada um espaço neutro até um incidente de assassinato em 1976, quando dois soldados americanos que acompanhavam operários responsáveis por derrubar uma árvore na Zona Desmilitarizada (DMZ) foram mortos por militares norte-coreanos.

As duas Coreias, que seguem tecnicamente em guerra, já que até hoje não foi assinado um tratado de paz oficial, concordaram em adotar medidas para reduzir a tensão militar na fronteira durante a reunião de cúpula entre o dirigente norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, no mês passado em Pyongyang.

As duas partes começaram a retirar minas da ZSC, onde acontecem com frequência as reuniões entre os dois países.

O presidente sul-coreano é um firme defensor do diálogo com a Coreia do Norte, país submetido a sanções da ONU por seus programas nuclear e balístico.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas