Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Defesa russa: atividades da OTAN perto da Rússia atingem nível sem precedentes

Atividades militares da OTAN perto das fronteiras russas atingiram um nível sem precedentes desde a época da Guerra Fria, afirmou o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu.


Sputnik

Falando em uma reunião militar na Bielorrússia, o ministro disse que a Aliança usa o mito sobre a "ameaça russa" para aumentar suas atividades perto da fronteira do país.


Navio de guerra anfíbio dinamarquês HNLMS Johan de Witt sendo carregado com veículos e material militar antes de participar das manobras da OTAN Trident Juncture 2018
Navio de guerra anfíbio dinamarquês HNLMS Johan de Witt sendo carregado © AFP 2018 / Robin van Lonkhuijsen / ANP

"As atividades militares da OTAN perto de nossas fronteiras atingiram um nível sem precedentes desde a época da Guerra Fria. A política da Aliança visa aumentar sua presença militar avançada no flanco oriental", declarou Shoigu.

Devido às atividades crescentes da Aliança perto de suas fronteiras, Moscou declarou por múltiplas vezes que não representa uma ameaça a ninguém, mas não deixará sem atenção as ações potencialmente perigosas para seus interesses.

Neste dia 25 de outubro, na Noruega e nas áreas circundantes do Atlântico Norte e no mar Báltico começarão as grandes manobras da OTAN Trident Juncture 2018, umas das maiores das últimas décadas.

Os exercícios contarão com a participação de cerca de 50.000 militares, cerca de 150 aviões, 65 navios e mais de 10.000 veículos. Alguns analistas acreditam que o principal objetivo das manobras seja enviar um sinal à Rússia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas