Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Duas novas armas serão integradas no caça norte-americano F-22, diz mídia

A Força Aérea dos EUA e a fabricante Lockheed Martin "aprovaram" diversos armamentos para o caça F-22 Raptor com o objetivo de equipá-lo com mais tecnologia de ataque de longo alcance, além de disponibilizar uma tecnologia de rede melhorada.


Sputnik

As duas novas armas que farão parte do F-22 têm sido desenvolvidas e testadas ao longo de anos, sendo atualizações dos já existentes mísseis ar-ar AIM-9X e AIM 120-D.

Caça norte-americano F-22 Raptor
CC BY 2.0 / Airman Magazine / F-22 Raptor 003

O AIM-9X é um projétil do tipo Sidewinder, sendo considerado um míssil ar-ar de curto alcance. O míssil ainda conta com dispositivo infravermelho, além de operar em conjunto com vários capacetes e sistemas de visualização. Também conta com ângulo "off-boresight" que permite ao piloto atacar os inimigos a partir de grandes ângulos.

Segundo o vice-presidente da Lockheed, Ken Merchant, "o míssil é muito mais ágil e possui um melhor sistema de busca e área de captura". Além disso, os desenvolvedores do AIM-9X afirmaram ao portal Warrior Maven que a versão Block II recebeu uma espoleta redesenhada e um dispositivo de segurança da ignição digital, melhorando a segurança do manuseamento, segundo o artigo publicado pela revista The National Interest.

A atualização dos armamentos ainda inclui adaptação do F-22 para uso do AIM-120D, um míssil AMRAAM de médio alcance, veloz e manobrável, sendo designado para ataques diurnos e noturnos e em quaisquer condições de tempo. Suas atualizações visam melhorar o alcance do ataque, navegação GPS, unidades de medição por inércia e transferência de dados. O míssil é considerado um dos mais letais e sua precisão é guiada por radar.

Cada nova tecnologia irá proporcionar uma nova solução, como é o caso da tecnologia SAR que utiliza sinais eletromagnéticos, permitindo uma melhor identificação dos alvos.

Como já era de conhecimento, a Força Aérea dos EUA planeja operar os caças F-22 até à década de 2060. Sendo assim, as atualizações de seus armamentos são projetadas para construir a fundação técnica necessária para integração da nova geração de mísseis ar-ar dentro de alguns anos.

Comentários

Postagens mais visitadas