Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Especialista desmente 'provocações' americanas sobre mísseis russos Avangard

O especialista militar russo Igor Korotchenko chamou de "desinformação" a afirmação de que a Rússia alegadamente não pode encontrar um fornecedor de fibra de carbono para produzir a fuselagem do sistema de mísseis hipersônicos Avangard.


Sputnik

De acordo com o canal de TV CNBC, o problema consiste no fato da Rússia não ser capaz de encontrar uma produtora de importantíssimos componentes de fibra de carbono para a fabricação da fuselagem do Avangard.


Lançamento do novíssimo míssil russo Avangard
Míssil russo Avangard © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia

A fuselagem do Avangard produzido de fibra de carbono usado agora alegadamente não aguenta o aquecimento durante a reentrada na atmosfera, o que provoca a falha dos sistemas internos.

"É uma desinformação organizada propositadamente no âmbito das operações informacionais do Pentágono. Não é a primeira ou última provocação, quando eles [os norte-americanos] põem em causa a eficácia das tecnologias russas na esfera das novas armas estratégicas", comentou à Sputnik Igor Korotchenko.

Para ele, a Rússia não deve se defender ou apresentar, como propõe o representante do Pentágono, "provas reais" de que o programa Avangard está se realizando com sucesso.

O especialista opina que as tecnologias de produção de fibras de carbono para os avançados produtos russos já foram elaboradas, não há problemas nenhuns com seu fornecimento.

"Existe o sistema Avangard em série que, de acordo com o plano e no âmbito do programa estatal de armamentos e da encomenda estatal, está entrando em serviço. Todos os objetivos indicados para a produção em série desses sistemas serão cumpridos no seu volume total", acrescentou Igor Korotchenko.

Em seu discurso na Assembleia Federal da Rússia em 1º de março de 2018, o presidente russo, Vladimir Putin, declarou que a Rússia desenvolveu o sistema de mísseis Avangard, capaz de voar nas camadas densas da atmosfera com alcance intercontinental a uma velocidade hipersônica, 20 vezes mais rápida do que a velocidade do som.

O representante do Ministério da Defesa da Rússia afirmou que o Ministério assinou o contrato para produção em série do primeiro lote dos Avangard.

Segundo avalia o especialista militar russo Igor Korotchenko, "a caraterística distintiva do sistema de mísseis Avangard é sua capacidade de portar ogivas planadoras, isso significa que a ogiva não atinge um alvo pela trajetória balística clássica, que pode ser calculada e se torna previsível para os sistemas de intercepção de mísseis, mas por uma imprevisível".

O sistema Avangard é uma arma confiável e eficaz que permite "destruir" todos os esforços dos EUA para criação de um sistema estratégico de defesa antimísseis, concluiu o especialista.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas