Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Estatal Rostec chama de 'roubo' ideia dos EUA de copiar armas russas

A corporação estatal russa Rostec chamou a ideia de produzir metralhadoras russas de grande calibre NSV Utes nos EUA sem permissão da estatal Rosoboronexport de "cópia ilegal de tecnologias russas" e de "roubo".


Sputnik

A revista The National Interest comunicou recentemente que o Comando de Operações Especiais do Exército dos EUA pretende financiar a produção de cópias de armas russas. O financiamento é destinado a empresas que possam "descobrir e melhorar a tecnologia da metralhadora Kalashnikov, da metralhadora modernizada e de grande calibre NSV Utes e fazer suas cópias".

Consórcio russo Kalashnikov demonstra um dos seus últimos avanços – o fuzil de assalto AK-308 com mira dióptrica e coronha retrátil regulável
Kalashnikov AK-308 © Sputnik / Ramil Sitdikov

"Tais ideias, se realmente existirem, confirmam mais uma vez as vantagens das armas russas, mesmo daquelas que não são novas, como vemos. Porém, a própria ideia suscita algumas questões. Se alguém quiser realizar esse trabalho legalmente, segundo as regras, que venha à Rosoboronexport e discuta a questão. Caso contrário, trata-se de cópia ilegal de tecnologias russas, ou seja, de roubo", disse o representante da corporação.

O consórcio russo Kalashnikov, por sua vez, declarou não conhecer concretamente tais planos dos EUA, mas acrescentou não estar surpreendido, sublinhando que o fato prova a segurança das armas russas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas