Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

EUA e Japão iniciam exercício militar conjunto para testar prontidão de combate

As Forças Armadas dos EUA e do Japão começaram um grande exercício militar para testar e melhorar a capacidade de trabalho em conjunto e a prontidão de combate, informou o Serviço de Notícias Navais (NNS, na sigla em inglês) em comunicado à imprensa.


Sputnik

"Unidades do Exército dos EUA e as Forças de Autodefesa do Japão iniciaram o exercício Keen Sword [Espada Afiada, em português] em instalações militares por todo o Japão e em águas nas proximidades em 29 de outubro", disse o comunicado na segunda-feira (29).

Navio de assalto anfíbio USS Wasp da Marinha dos EUA
CC BY 2.0 / Official U.S. Navy Page / USS Wasp departs Naval Station Norfolk

Segundo o comunicado, o exercício bienal foi criado para aumentar a prontidão de combate e a interoperabilidade das forças norte-americanas e japonesas.

Os treinamentos proporcionarão aos dois países a oportunidade de praticar as principais operações aéreas, marítimas e anfíbias essenciais para a segurança regional.

Aproximadamente 10 mil militares em conjunto participarão dos exercícios.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas