Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

EUA podem voltar a enviar navios ao estreito de Taiwan, arriscando enfurecer China

Os Estados Unidos estão considerando enviar de novo seus navios através do estreito de Taiwan, arriscando escalar as tensões com a China, informa a Reuters citando autoridades americanas.


Sputnik

A missão em questão tem por objetivo assegurar a passagem livre através desta hidrovia estratégica, segundo a fonte citada pela agência.


Porta-aviões norte-americano Theodore Roosevelt no mar do Sul da China
Porta-aviões dos EUA USS Theodore Roosevelt no Mar do Sul da China © AP Photo/ Bullit Marquez

A notícia surge uns dias após Pequim ter expressado suas preocupações com a presença de uma embarcação americana no porto taiwanês de Kaohsiung e apelado para que Washington e Taipé parem todos os contatos militares.

Os Estados Unidos realizaram uma missão semelhante nas águas internacionais do estreito em julho passado e sua repetição poderá ser vista como expressão de apoio por Washington a Taiwan, que a China considera parte de seu território.

As autoridades estadunidenses entrevistadas pela Reuters sob condições de anonimato não especificaram a data exata da operação planejada. O Pentágono, por sua parte, recusou-se a comentar a informação.

Taiwan, situada em um grupo de ilhas a sudoeste da China continental, deixou de fazer parte do Estado chinês em 1949. Embora os contatos comerciais e não-oficiais entre os dois lados tenham sido retomados no final dos anos 80, a China recusa relações diplomáticas com qualquer país que reconheça Taiwan como um Estado.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas