Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Exército sírio encontra armas feitas nos EUA em esconderijos de terroristas em Damasco

Forças sírias descobriram incontáveis ​​depósitos de armas, munições e suprimentos fabricados no Ocidente e em Israel durante operações para limpar as áreas controladas por terroristas em todo o país nos últimos meses.


Sputnik

Autoridades da cidade de Yalda, a cerca de 10 quilômetros ao sul da capital síria, descobriram um grande estoque de armas e munições cuidadosamente escondidas dentro de um tanque de plástico em uma fazenda local abandonada por militantes, segundo a Agência de Notícias Árabe Síria.


A imagem pode conter: atividades ao ar livre
Reprodução Facebook


A descoberta incluiu rifles sniper no padrão da OTAN, uma arma anti-tanque portátil LAW, equipamento de visão térmica e noturna, granadas e dispositivos explosivos improvisados, bem como vários lançadores de RPG, fuzis Kalashnikovs e Dragunov.

Acredita-se que os militantes esconderam as armas no início deste ano antes de evacuarem da área para Idlib.

Tropas sírias concluíram a libertação dos subúrbios de Damasco de uma coleção heterogênea de milícias majoritariamente jihadistas no final de maio. Em meio a ofensivas bem-sucedidas na região de Damasco, Aleppo, Da'ara e outros lugares, militantes foram evacuados para Idlib, no noroeste da Síria, com a província se tornando o reduto final de terroristas e outros grupos armados de oposição. Estima-se que dezenas de milhares de militantes estejam concentrados na região, misturados a uma população civil de aproximadamente três milhões de pessoas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas